domingo, 18 de outubro de 2009

O Índio e a Estrela Brilhante

Num tempo não muito distante havia um jovem índio que, muito triste, havia pedido ao seu deus Tupã que lhe afastasse sua tristeza. Ao anoitecer, o índio notou no céu uma estrela muito brilhante e de tamanho maior que as outras. Aquela era a estrela mais bonita que ele já havia visto em sua vida. Ficou feliz e agradeceu ao seu deus Tupã, pois a estrela o havia alegrado o coração.
No dia seguinte, o índio trabalhava mais disposto e a noite, da entrada de sua cabana, viu mais uma vez aquela estrela tão grande e brilhante que alegrou seu coração no dia anterior. Mais feliz ficou o jovem índio. Na noite seguinte pela terceira vez ele via a grande estrela. No quarto dia seu coração já palpitava ao entardecer, pois acreditava que veria mais uma vez aquela estrela grande. O índio estava apaixonado pela estrela que o seu deus Tupã lhe concedera. No quinto, no sexto dia ele estava ainda mais feliz e apaixonado pela estrela e não imaginava não poder ver a sua amada estrela antes de dormir.
No sétimo dia desde que avistara a estrela estava nublado e o apaixonado índio não pode ver sua amada brilhante. Três dias depois fez tempo bom, mas a noite o índio não viu mais a estrela pela qual se apaixonou. No outro dia, também sem nuvens, a estrela não apareceu.
Nunca mais o índio viu sua estrela apaixonante, pois se tratava de um cometa que cortava o céu do Planeta Terra. Cometas passam e demoram muitos anos para passar de novo. Muitas vezes passam uma vez e nunca mais retornam. O jovem índio chorou, brigou com Tupã, mas entendeu que é preciso esquecer sua paixão.

====================================

O índio urbano nem sempre diferencia o que é uma estrela ou um cometa. Quando é uma estrela, ele entende que o céu é feito de muitas outras. Quando é um cometa, ele tem paciência para esperar cruzar o seu céu novamente.

29 comentários:

  1. Interessante rsrsrs ..

    www.Downs-MX.com

    ResponderExcluir
  2. Lindo!!!
    Foi você que escreveu?!?
    Nossa, se sim, meus parabéns. Excelente!

    ResponderExcluir
  3. Temos aproveitar melhor as oportunidades ou os "cometas" que passam perante nossos olhos, antes que eles se vão. Depois teremos que correr atrás e somente nos contentar com as simples estrelas do céu.
    Inté...

    ResponderExcluir
  4. Estes textos são de sua autoria? Bem, se for, meus parabéns pela maneira como foi escrita.

    ResponderExcluir
  5. Bah... me conta o segredo de como ter tal paciência? rsrsrs

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. pois é, mas o índio urbano na maioria das vezes nem olha para o céu, que dirá espera cometas nao é???
    ótimo texto! parabens!!

    estou seguindo e desejando sucesso!!
    xeru

    ResponderExcluir
  7. Realmente ter paciência hoje em dia e complicado dificil manter o equilibrio

    http://midiasocialbrasil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Bela história.
    E apenas ele para ter essa paciência com o cometa, se caso for um cometa mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Alexandre, linda história, com tristeza e tudo.
    Legal ler o que você escreve.
    Beijinhos.

    Bruna

    ResponderExcluir
  11. Paciência e compreensão são dádivas!

    ResponderExcluir
  12. Essa história acontece na vida de muita gente que perde um grande amor. As vezes um grande amor só aparece uma vez na vida.

    Muito linda a história, adorei.

    bjuzzz

    ResponderExcluir
  13. Muita gente brigou com Tupã por causa de estrelas e cometas , talvez o problema esteja em agradecer e em culpar o Tupã...independente de existir ou não um Tupã , acredito que as coisas um rumo natural , as vezes agradábel e outras desagradaveis.

    ResponderExcluir
  14. ahhh que lindooo... ameiii! *.* que pacienciiia' :o Mas, parabéns! adoreii!

    ResponderExcluir
  15. show de bola mano.
    visite-nos tambem:
    www.blogginfor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. boa noite, Alexandre!
    Mt obrigada pela sua opiniao nos comentarios do meu blog, fiquei bem feliz :)
    Eu sempre tento escrever sobre coisas q eu vivo, sinto e vejo, tento fazer isso de uma forma legal, mas é um aprendizado diario. Vc será sempre bem vindo a dar sua opiniao.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. ah, os cometas podem ser muito lindos e inesquecíveis, mas é preciso dar sempre um grande valor às estrelas, afinal, elas sim estão sempre em nosso céu.

    muito, digamos que, intrigante o texto. se torna uma ótima alternativa de interpretações. gostei!

    um beijo!

    ResponderExcluir
  18. Adorei o post!
    O blog em si é muito bom!
    continue assim!
    Passa lá no meu?
    http://relatoosdavida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Apliquei também ao saudosismo, sempre acreditamos que épocas boas são as passados, quando o futuro está repleto de alegria e outras "estrelas".

    ResponderExcluir
  20. Que linda história! Nem sempre conseguimos diferenciar o que é estrela ou cometa nas nossas vidas...hehehe...gostei da lição!

    Abraço

    ResponderExcluir
  21. Nossa, gostei do texto. É uma forma bem critativa de falar sobre o universo.

    ResponderExcluir
  22. Muito bacana!
    Já estou seguindo...
    http://tallysween.blogspot.com/
    Abraço.

    ResponderExcluir
  23. As vezes épreciso aprebnder a largar a pedra para tocar a vida

    ResponderExcluir
  24. bonito post!

    tão bonito quanto o fiat 500, mas concordo: tá caro!!!

    akele abraço!

    ResponderExcluir
  25. Eae cara, é o rubens da Sunshine.

    Cara vc sumiu depois que fez o artigo de Inverno, e ai como vc ta?

    ResponderExcluir
  26. parabéns para quem escreveu esse texto muito bonito descreve o que é "Paixão"

    ResponderExcluir
  27. Nossa, esse texto me tocou fundo demais. Eu, que tenho a mania de querer conservar as coisas e as pessoas comigo para sempre, preciso aprender essa lição.

    ResponderExcluir