sexta-feira, 12 de junho de 2009

Empalamento Psicológico Infantil

Coloquei-me a pensar com uma notícia que li hoje. Devido a reclamação de um pai de aluno da rede pública de ensino, o livro didático de História da "Coleção Projeto Pitanguá", da Editora Moderna, está sendo tirado de circulação. Motivo: No referido livro há uma imagem de empalamento indígena. Na cena do francês Theodore de Bry, do século XVI, alunos do 4º ano do Ensino Fundamental veem um indígena aprisionado de bruços e uma índia introduzindo no ânus dele uma estaca aguda. O empalamento foi utilizado em diferentes tempos e culturas. Os vikings, na Idade Antiga, quando desceram a escandinávia em busca de terras e melhores condições de vida para sua civilização que muito crescia utilizou o empalamento e com isso intimidava previamente as populações de terras ainda não invadidas. A prática de tortura e pena também foi utilizada no Brasil pelo cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, vulgo "Lampião".
Tudo bem. A cena é deveras forte e eu quero deixar bem claro que até acho inadequado para uma criança de 4ª série lidar didaticamente com uma imagem de tortura sacrifical tão forte, mas a sala de aula é o único lugar em que a violência alcança as crianças? Outra pergunta: Os pais que consideram imprópria tal imagem permitem que seus filhos vejam(por exemplo) desenhos animados? Bem sabemos que o que se disponibiliza para as nossas crianças na televisão tem se resumido em violência de vários tipos. Nesses desenhos "animadíssimos" vemos corrupção, mentira, contra-cultura, apego a coisas materiais e muito, muito, mas muito sangue. De tal maneira que, sem dúvida, as crianças, adolescentes e jovens crescem acostumados, adequados a essa realidade nua e crua, mas também fantasiada, da violência e outras mazelas atingíveis pelo psicológico. Também pode-se afirmar sem medo de errar que isso muito contrubui para uma sociedade ainda mais violenta e desestruturada a curto, médio e longo prazos. A banalização da violência na televisão acarreta não apenas mais violência para o cotidiano das sociedades presentes e futuras, mas também amedronta, assusta, tal qual faziam os vikings nos tempos antigos.


Na verdade isso não é nada novo. Tom & Jerry, Pica Pau, Zé Colméia e outros desenhos mais antigos também exibem cenas de violência recorrentemente. Mas o que vigora hoje são os desenhos explosivos, ricos em ponta-pés fatais, poderes atômicos, com monstros de outro mundo e com cara de poucos amigos. É claro que nem todos que assistem esses desenhos são ou serão assassinos em potencial, mas a ambientação com a violência não pode gerar frutos positivos, não é verdade? Como não sou radical, penso que é preciso moderação no uso da televisão, sobretudo para as crianças.

Enfim, é uma grande verdade que a violência tem chegado aos lares através desse maravilhoso instrumento chamado televisão. No entanto, cuidado! ou qualquer dia você chegar em casa e encontrar a estante onde fica a sua TV cheia de sangue...

22 comentários:

  1. Não estava sabendo sobre esse caso do livro.

    Ah, e muito legal sua reflexão, parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. nossa, pra um livro didatico do 4º ano eh realmete uma cena muito forte pras criancinhas tarem vendo. e sobre os desenhos animados: as pessaos dizem q hoje em dia eh que os desenhos sao violentos, mas na epoca dos meus pais acho que os desenhos tinham uma violencia ainda mais gratuita...

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Nossa que cena, imaginem se essas crianças, vissem a Enciclopédia Larrousse(escritoerrado,eusei), que tem cada coisa bizarra o.O

    ¬¬'

    Mas os desenhos de hoje estão assim mesmo, eu sempre assisti e nunca matei ninguém :)

    ResponderExcluir
  5. Bom, entendo seus propósitos e o que vc defende. Mas sinceramente nao significa que por termos violência gratuita em toda parte da cidade e na tv que deveríamos considerar normal, legal e didático tal imagem no livro de crianças. Que talvez não sejam tão criancas, pq eu na quarta série sabia de muitas coisas e essa imagem provavelmente não me chocaria. Porém mundos diferentes coexistem por aqui, e temos que respeitá-los. Não é pq meu pai acharia super tranquilo tal imagem no meu livro, significa que os pais de minha amiga que recebe uma educação diferente da minha vá tbm concordar.

    Te entendo e compreendo, mas sou a favor da retirada desse tipo de imagem. Não podemos fazer censura, mas tbm apologia como forma de educar é demais.


    Gostei daqui.

    ResponderExcluir
  6. sabe? qndo eu era criança assistia Os Cavaleiros do Zodíaco e minha mãe fazia de tudo para que eu não visse o desenho, mas criança marota sempre dava um jeito de ver escondido. o problema para minha mãe era a agressividade excessiva (cenas de luta) e o linguajar das personagens (isso ficou tão marcado em mim, que até hoje a palavra desgraçado não saí pela minha boca, posso usar o xingamento mais pesado, mas desgraçado não rola). eu tentava questionar, "mas, mãe, vc acha que Tom e Jerry são menos violentos que CDZ?"
    outro dia vi uma pessoa falando horrores dos Simpsons e pensei logo de cara: "putz! mas essa anta não entende que aquilo ali é exatamente uma crítica?". é, a anta na situação era eu, se a crítica embutida em determinados desenhos animados é muito sutil para a cabeça de muitos adultos imagine para as crianças, que ainda estão com o caráter em formação...
    nunca gostei do Pica-Pau, e confesso que tenho uma certa aversão ao jeitinho brasileiro tbm, ao qual ele sempre me remete (junto com o Pernalonga).
    bom, sei que assisti muito desenho animado quando criança (bateu uma saudade da TV Manchete e da TVE agora) e não me tornei o que considero um ser-humano ruim.
    tbm não acho que seja tão prejudicial uma criança ver alguma imagem "inadequada para sua idade".
    o problema são os pais que não querem educar seus filhos, que querem transmitir essa responsabilidade pro primeiro que aparecer (a mídia, a igreja, o sistema educacional falido, etc.). Daí vc tem gerações sem valores próprios e isso é um ciclo vicioso.
    vou parar por aqui pq isso já tá do tamanho de um post, imagina se eu fosse falar sobre a empalação religiiosa... (rs).

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Mas que coisa, como o povo antigo era ignorante.
    Ainda bem que estamos mudando, abrindo o coração para o mundo.

    Eu amo esses desenhos, em especial Pica-pau e Tom & Jerry.

    ResponderExcluir
  8. Assim como vc, fico impressionado com o sinismo da população em aceitar que a violência entre na nossa casa atravez de desenhos animados e, ao mesmo tempo, queiram fechar os olhos para a realidade nua e crua. Mas até que ponto a fantasia influencia a realidade? Acho que muuito, e poucos veem isso

    ResponderExcluir
  9. De acordo, amigo. Condicionam a lógica para o caos... Todo mundo para para ver o caos desde que somos crianças e condenam conteúdos educativos os chamando de tontos e sem imaginação. Isso é refletido no comportamento das crianças de hoje em dia: as brincadeiras de meninos de 4 ou 5 anos são repletas de carrinhos de chocando entre eles com perseguições, explosões e destroços...

    ResponderExcluir
  10. Claudia Sanches14 junho, 2009

    Meu amigo, também não estava sabendo a respeito do referido livro,mas achei super interessante vc aproveitar para falar de um assunto que realmente interfere no comportamento das nossas crianças, mas que vem disfarçado como animação. Acho que a Classificação Indicativa do governo, que é algo super sério, deveria existir em relação a desenhos animados também.
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  11. Realmente, se o livro, através de ação judicial movida pelo pai da criança fez-se retirar de utilização, o porque não se faz o mesmo qdo se trata de outros tipos de mídia informativa?

    Uma pena que não são todos os pais atentos para privar os filhos de determinadas informações inapropriadas para a idade.

    ResponderExcluir
  12. A violencia ta banalizada nos filmes, desenhos e novelas. Se as crianças n receberem orientação sobre o assunto na sala de aula, vao receber aonde? No prgrama do ratinho?

    Parabéns por nos inserir nessa ótica.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  13. Sem dúvida pica-pau é muito violento. rs
    Tudo bem que é uma coisa bem fantasiada, mas ele usava panela, bigornas e até pólvora para bater nos vilões... Muito sem noção, eu me divertia com isso não virei um assassino.

    Acho que depende muito da informação e acompanhamento dos pais.

    ResponderExcluir
  14. Eu acho que a televisão reflete a violência do mundo real, ao qual estamos todos expostos. Seria muito estranho, num mundo cheio de guerras e violência, termos apenas desenhos no estilo Ursinhos Carinhosos.

    A violência da televisão, ao meu ver, não gera a violência na vida real. Ela é apenas um reflexo da mesma.

    O dia que as pessoas não forem tão competitivas e tão agressivas, e que a humanidade superar completamente a animalidade recorrente em nossas ações, isso se refletirá em todas as nossas formas de entrenimento.

    Exelente post, parabéns!

    abç :]

    ResponderExcluir
  15. Haaa, os simpsons não é pra criança, nos estados unidos a sensura dos simpsons é 14 anos.
    muito legal o post.

    ResponderExcluir
  16. acho q a veradeira censura cabe aos pais!! minha mae nao me deixava ver novela!!!
    mas infelizmente a violencia chega as crianças por varios meios!!! inclusive pela vida real!!
    cabe a nos ainda enfrentar-mso isso de frente! e prepara-los.

    ResponderExcluir
  17. fica até dificil pra comentar.
    vejamos, a tv é uma das grandes culpadas da 'deseducação' dos jovens e das crianças.
    um livro com uma cena forte é apenas uma das inúmeras coisas erradas na educação no brasil. mas infelismente no brasil manda quem tem dinheiro e obedece quem tem juízo, a tvfala mais alto e certamente vai continuar com os seus, 'simpsons', ben 10, e inúmeros desenhos que incitam violencia.
    afinal de contas...
    ... aqui é brasil.

    ResponderExcluir
  18. armas contra a educação?
    http://www.maquinazero.com.br/

    ResponderExcluir
  19. realmente. o que tem de violência nos desenhos é uma enormidade. é só ver os mais "inocentes" tom e jerry e pica pau.

    ResponderExcluir
  20. interessante reflexão... a questão da violência e da banalidade da mesma me lembraram arendt...

    ResponderExcluir
  21. Esses dias estava assistindo um desenho no canal fx 54 da NET , a noite e de manhã , horrivel, tinha conteúdo sexual, preconceitos, drogas, alimentação errada

    ResponderExcluir